Acorda, Policial e Bombeiro Militar!


O verdadeiro desafio não é inserir uma idéia nova na mente militar, mas sim expelir a idéia antiga" (Lidell Hart)
Um verdadeiro amigo desabafa-se livremente, aconselha com justiça, ajuda prontamente, aventura-se com ousadia, aceita tudo com paciência, defende com coragem e continua amigo para sempre. William Penn.

sábado, 6 de dezembro de 2014

Cabo é primeira mineira a integrar a Rotam


Aos 32 anos, Letícia Donato Raimundo agora faz parte da equipe voltada para atender ocorrências de alta complexidade
POR SANDRA ZANELLA
Cerimônia de formatura aconteceu nesta sexta
Cerimônia de formatura aconteceu nesta sexta
Após um exaustivo trabalho físico e psicológico, a juiz-forana Letícia Donato Raimundo, 32 anos, é a primeira policial militar feminina em Minas Gerais a compor a equipe Rotam, voltada para atender ocorrências de alta complexidade e combater a criminalidade violenta. Além de conseguir concluir o “Curso de Procedimentos Rotam”, no qual apenas 20 dos 38 matriculados chegaram ao fim, a cabo Letícia foi agraciada como policial destaque durante a cerimônia de formatura, na manhã desta sexta-feira (5), na sede da 4ª Companhia de Missões Especiais (CME), nas dependências do 2º Batalhão, em Santa Terezinha, Zona Nordeste. Moradora do Bairro Eldorado, na mesma região, Letícia entrou para a Polícia Militar como soldada em 2004 e disse que seu exemplo pode ser seguido por outras mulheres.
“Trabalho no Pelotão de Choque e quis fazer o curso para atualizar as técnicas e superar desafios. Há um certo receio, mas isso já está mudando, e cabe a nós mulheres provar que somos capazes.” Ela acredita que, como também há mulheres no meio criminoso, a presença de uma policial feminina nas Rondas Táticas Metropolitanas pode fazer diferença no combate ao crime, facilitando, por exemplo, as buscas pessoais.
O comandante da 4ª CME, tenente-coronel Edelson Gleik da Silva, disse que a cabo Letícia já vinha demonstrando ao longo de sua carreira resistência e profissionalismo. “O fato de ela ser a primeira mulher a concluir o curso da Rotam entrou para a história da PM.” Ele destacou que a militar já havia concluído outro curso considerado difícil, o de “Operações de Controle de Distúrbio”. “São dois cursos complicados, com muitos desligamentos devido ao elevado grau de exigência de condicionamento físico e psicológico. Ela é um orgulho para a companhia.”
O comandante da Rotam, capitão Rubens Valério, faz coro: “A cabo Letícia é uma policial diferenciada, integrante do Pelotão de Choque, que lida com operações e controle de distúrbios, e agora da Rotam, que lida com ocorrências de alta periculosidade. Isso é um feito muito grande.” Segundo ele, após esse curso, a PM de Juiz de Fora passa a contar com 48 militares na Rotam, 12 a mais do que possuía antes. O “Curso de Procedimentos Rotam” é voltado para militares que atuam ou podem vir a compor as equipes das Rondas Táticas Metropolitanas e também contou com policiais dos batalhões de Ubá, Leopoldina e Muriaé.
Entre os temas trabalhados no treinamento ocorrido em novembro estão operações de controle de distúrbios, instrumentos de menor potencial ofensivo, escoltas e conduções diversas, abordagens policiais práticas, além de ética e direitos humanos, com ênfase aos grupos vulneráveis. Os objetivos são padronizar comportamentos, agregar e atualizar conhecimentos, além de manter viva a doutrina Rotam, que requer o domínio de técnicas e táticas policiais. Os três primeiros colocados e a policial destaque Letícia receberam como premiação sete dias de hospedagem em Mucuri, na Bahia.
Antes da formatura, a solenidade marcou os 14 anos de instalação da 4ª CME em Juiz de Fora, com entrega de medalhas aos policiais militares que se destacaram no exercício de suas funções.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é sua opinião, que neste blog será respeitada

politicacidadaniaedignidade.blogspot.com